Você já ouviu falar da Doença de Crohn? Entenda o que ela é

Imagem de Anastasia Gepp por Pixabay

A doença de Crohn é uma doença inflamatória crônica que prejudica o revestimento do trato gastrointestinal, infelizmente não existe cura para ela. Os portadores dessa doença podem conviver até o final da vida com sintomas graves.

Ela pode afetar diversas porções dos intestinos, como: ileíte (íleo), enterite regional (duodeno) ou colite (cólon), também pode afetar o reto, ânus e estômago.

Alguns sintomas que portadores da doença de Crohn podem apresentar são: cólica abdominal, artrite, aftas, diarréia, febre, perda de apetite, hemorroidas, fissuras (lesões) na região anal, perda de peso, problemas de pele (erupções cutâneas ou doenças fúngicas dolorosas e avermelhadas nas pernas), dores articulares (dores nas juntas), sangramento retal e problemas oculares (ficam inflamados: vermelhos, feridos e sensíveis à luz).

A doença de Crohn é imprevisível, muitos pacientes convivem com a doença por anos e só percebem quando há um surto, tornando assim seu diagnóstico difícil, pois ela pode ser confundida com diversas doenças. 

Não existem exames específicos para doença de Crohn, é importante realizar exames bioquímicos, exames físicos, analisar o histórico do paciente e escutar todas as queixas.

Alguns exames que auxiliam no diagnóstico são: Hemograma, PCR (marcador de inflamação no corpo), Endoscopia Digestiva Alta, ileocolonoscopia, Ressonância Nuclear Magnética, Tomografia Computadorizada, entero-tomografia, entero-ressonância, Trânsito de Intestino Delgado (contraste de bário), Enema Opaco (com contraste via retal) e biópsia.

A doença de Crohn apresenta estágios: 

Leve a moderada

Apresenta diarréia e dores abdominais, mas consegue realizar atividades cotidianas, não apresenta dor forte e não tem perda de peso superior a 10%.

Moderada a grave

Nessa fase pode ser que o paciente tenha falhado na fase anterior ou apresenta sintomas mais acentuados.

Fulminante

Os sintomas persistem e tendem a ficar mais graves, ele pode apresentar obstrução, abscesso e perda de peso grave.

Seu tratamento varia de caso pra caso, geralmente é feito uma análise dos sintomas para saber em que estágio o paciente está, em alguns casos não é necessária intervenção medicamentosa. 

Em casos mais graves o tratamento é feito com aminossalicilatos, corticoides, antibióticos, imunossupressores e terapia biológica, caso esses tratamentos não funcionem é recomendado fazer cirurgia. Pela sua alta incidência de desenvolvimento de câncer colorretal, os pacientes devem fazer exames regularmente. O intuito é controlar o avanço da doença.

A alimentação é de suma importância na doença de Crohn, deve-se evitar: frituras, pois são inflamatórias e pioram o quadro de diarréia, fibras para evitar desconforto e alimentos que fermentam, para evitar também o desconforto abdominal. É importante lembrar que é importante também evitar industrializados, se hidratar e mastigar bem o alimento. 

Atenção: As informações neste portal pretendem apoiar e não substituir a consulta médica. Procure sempre uma avaliação no Serviço de Saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui