Ovo realmente faz mal?

Imagem de Michal Jarmoluk por Pixabay

Ah o ovo, o que falar desse alimento que é considerado um “vilão” pela sociedade. Realmente aumenta os problemas cardíacos? O que nele faz mal? Ele tem vantagens? irei esclarecer todas essas questões. 

O aumento de doenças cardíacas depende de como você consome o ovo (frito, cozido e também a quantidade) e se você possui pré-disposição de desenvolver essas doenças.  

O ovo possui proteína, vitamina D, B12 e A e colesterol. O colesterol é necessário para várias funções fisiológicas, existem vários tipos de colesterol: VLDL (very low density lipoprotein) isso significa que ele é um colesterol de muito baixa densidade, LDL (low density lipoprotein), ele tem baixa densidade e HDL (high density lipoprotein) ele tem alta densidade. Geralmente o HDL é considerado o “colesterol bom”, ele está em vários alimentos, inclusive no ovo. 

O colesterol em excesso pode fazer mal, mas isso pode não vir necessariamente do ovo, o consumo excessivo de outras fontes de colesterol (óleos, algumas frutas e oleaginosas) pode acarretar doenças cardíacas. Salientando que tudo em excesso faz mal. 

A procedência do ovo também é muito importante, se a galinha é criada livre ou em cativeiro, a cor da gema, o tamanho do ovo, etc.  

Concluindo, o ovo não faz mal, se consumido com moderação e não consumir com altas quantidades de colesterol de outra fonte alimentar, consumir ele cozido é uma boa maneira. 

Atenção: As informações deste portal pretendem apoiar e não substituir a consulta médica. Procure sempre uma avaliação no Serviço de Saúde. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui