Pedido antigo de moradores começa a ser atendido e veículos são retirados do pátio da delegacia de Campo Largo

Foto: Agência de Notícias do Paraná

Em uma operação conjunta, 139 veículos inservíveis que estavam alocados no pátio da Delegacia de Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, foram retirados e levados ao pátio de uma empresa de leilões em São José dos Pinhais. Parte deles estava parada no local há cerca de cinco anos. Feito pela Secretaria de Estado da Segurança Pública e pela Polícia Civil, o processo de retirada levou uma semana e foi finalizado nesta quarta-feira (02).

“Com um trabalho focado e intenso, aos poucos estamos resolvendo este problema que já vem de muitos anos, que é a armazenagem inadequada de carros e motos apreendidos. Neste caso, os veículos são inservíveis e em breve serão leiloados”, afirmou o secretário da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares.

De acordo com o delegado-titular da Campo Largo, Aroldo Luiz Vergueiro Davison, foram retirados 65 carros, 70 motocicletas, três caminhões e uma carreta. “A situação da nossa delegacia estava caótica. A população ao redor estava incomodada, reclamando demais, pois tínhamos até mesmo risco de contaminação por doenças”.

Ele explica que por conta da falta de um local adequado para armazenar os veículos, muitos permaneceram no pátio da unidade e nos arredores durante anos. “Nós não tínhamos um lugar para colocá-los que fosse mais seguro. Isso foi muito bom para todos, tanto para a população vizinha quanto para nós, policiais que trabalhamos na delegacia”, disse o delegado.

Segundo ele, todos os veículos retirados são inservíveis para uso. “Havia até mesmo carros queimados. Eram automóveis apreendidos em ações policiais de combate ao tráfico de drogas, ou seja, eles não retornariam aos seus antigos donos e ficariam parados por muito tempo ainda, se deteriorando e servindo de criadouros para insetos”.

Além de limpar os pátios, outra vantagem deste procedimento é que o Estado não teve ônus em relação à retirada dos veículos e também com o novo local de armazenamento, que é de responsabilidade do leiloeiro, segundo o delegado Aroldo. “Só temos a agradecer a todos os envolvidos neste processo. Toda a logística foi um sucesso”, completou.

TRABALHO INTEGRADO – A coordenação foi do delegado-adjunto da Divisão de Infraestrutura da Polícia Civil, Fernando Tino Zanoni, e do sargento José Vigilato, responsável pela logística de desobstrução dos pátios pela Secretaria da Segurança Pública. A ação contou também com o apoio das polícias Civil e Militar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui