Pastor preso fez o batismo de Bolsonaro

Imagem: Reprodução

Por Joel Batista – N34

Na mesma operação que determinou o afastamento do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC- RJ), o Superior Tribunal de Justiça ordenou também a prisão do pastor Everaldo que é presidente nacional do partido do governador, o PSC, as suspeitas contra o pastor são de irregularidades na saúde do estado reveladas pelo ex-secretário de saúde do estado, Edmar Santos, que foi preso e fez um acordo de delação premiada com a justiça.

Candidato à presidência

Em 2014 o Pastor Everaldo foi candidato à presidência da República ficou em quinto lugar na ocasião e obteve cerca de 780 mil votos

Batismo de Bolsonaro

O Pastor Everaldo foi um dos responsáveis pela aproximação de Bolsonaro com o público evangélico, em 2016 quando era Deputado Federal Bolsonaro era conhecidamente católico, no entanto em uma cerimônia no rio Jordão naquele ano, Bolsonaro foi batizado pelo pastor preso hoje (dia 28).

Filhos presos também

Além da prisão do Pastor Everaldo também foram presos na operação seus filhos Filipe Pereira e Laércio Pereira, acusados também de fazer parte no esquema criminoso, segundo informações divulgadas no G1 um relatório de inteligência financeira revelou que o pastor Everaldo realizou a compra de um imóvel no valor de R$ 2.050.000,00, usando valor em espécie para pagar parte do imóvel adquirido. Além disso, detectou que a empresa EDP Corretora de Seguros, que tem o pastor e seus filhos como sócios, “realizou dezenas de depósitos em espécie, em valor fracionado, de modo a dissimular o total da movimentação, em atividade típica de lavagem de capitais”.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui